Total de visualizações de página

domingo, 7 de agosto de 2011

A CONTRA-HISTÓRIA


A CONTRA-HISTÓRIA

O padre condena a pedofilia, o deputado chama o povo de corrupto, o pastor vende o cartão de crédito do céu e acusa o fiel de blasfêmia
O redondo cobra do torto retidão, a mulher do seu filho varão que seja macho, o impotente cobra ereção do saudável
O papa satanisa o ateísmo, a polícia proíbe o tiro de espoleta e atira de escopeta na própria polícia fardada
O cego diz que o míope não vê, o agnóstico diz que o carola não crê, a prostituta protege os bons costumes
O gay encubado, que não se assume, ataca os gays com quem dormiu, o maior dos ladrões vigia a delegacia, o louco acusa o sábio de loucura
Manda o incapaz, o bandido vira capataz, a competência se priva, a companhia telefônica acusa o cliente de roubar os próprios créditos, a agência não devolve o dinheiro por que nunca erra, como um oráculo
O correto é que precisa de advogado, o sargento vai para a cadeia, dinheiro se guarda na meia, o invasor é o habitante da aldeia e não o da cidade
O traidor odeia a infidelidade, o bêbado acusa o sóbrio de boêmia, o bancário fala mal da burguesia
O ditador acusa a liberdade de tirana, o miserável chama de pobre a cama da classe média, os Estados Unidos chamam o Iraque de terrorista
O culpado procura uma pista que culpe o honesto, o bispo acusa o pajé de charlatanismo, a companhia de água vende barro na pia e cobra dobrado
A companhia de energia em vez de devolver os bilhões acumulados indevidamente, sobe o valor dez vezes enquanto promete que a conta do cidadão ficou mais reduzida
A gasolina sobe de preço apesar do pré-sal, os jornalistas são assassinados, virando a própria notícia

A Europa é que fale, os desordeiros deturpam a anarquia, o alienado chama o mundo de fantasia, a História é destruída pelo poder público, que jura ser para o bem

E o poeta escreve para um Brasil analfabeto
ATEU POETA
Pacoti-CE, 1h e 47 min
04/08/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário